quarta-feira, 8 de agosto de 2012

língua viva


A variante mais regional do sul e oeste, denominada "língua guarani", (denominada avañe'ẽ por seus falantes), mantém-se viva e é falada por mais de sete milhões[carece de fontes] de pessoas, notadamente no Paraguai, onde é língua oficial juntamente com o castelhano. O guarani, dessa forma, tornou-se uma das únicas línguas indígenas americanas a obter um reconhecimento nacional e literário e a ser falada por um número significativo de não indígenas.[5]
Além disso, a língua guarani é a língua co-oficial da Bolívia, da província de Corrientes, na Argentina, da cidade de Tacuru, no Mato Grosso do Sul e do Mercado Comum do Sul. No Paraguai, a língua guarani foi mantida principalmente porque os padres jesuítas a usaram como instrumento de conversão religiosa numa empreitada colonizadora desvinculada das potências católicas ibéricas que, efemeramente, constituiu um estado indígena cristão: as chamadas missões (ou reduções) jesuítas[carece de fontes].
Entretanto, a língua guarani, que, antes de sistematizada pelos jesuítas, não era escrita, assimilou uma enorme variedade de vocábulos da língua castelhana advinda com a invasão cultural em face da colonização.[5] Há uma tendência entre as pessoas com um maior grau de escolarização a falar o castelhano com sotaque peculiar, com algumas frases curtas e expressões em guarani. Este modo de expressar também é muito comum nos jornais, revistas e mesmo livros didáticos.
Já as pessoas menos escolarizadas, notadamente no meio rural, tendem a se expressar em guarani, embora emprestem uma grande variedade de vocábulos do espanhol. Os falantes desta mistura mais ou menos equilibrada das duas línguas a chamam de jopará. Escritos judiciais e textos legais normalmente são editados em duas versões castiças de espanhol e guarani. Legalmente, são aceitas ambas as versões. Em agosto de 1995, o guarani recebeu o status de "língua histórica" pelos países membros da comunidade econômica do Mercosul. Em janeiro de 2007, o guarani também recebeu o status de língua oficial do Mercosul.
Em 24 de maio de 2010, a cidade de Tacuru, no estado brasileiro do Mato Grosso do Sul, adotou o guarani como língua oficial, além do português. A lei sancionada na data determinou que ninguém poderá ser discriminado pela língua de que faça uso e destaca o respeito e a valorização às variedades do guarani, como o caiouá, o nhandeva e o embiá. A lei determina, ainda, que a prefeitura de Tacuru deverá apoiar e incentivar o ensino da língua guarani nas escolas e nos meios de comunicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário